ARTRODESE: O QUE É?

Doenças da coluna vertebral que apresentam instabilidade necessitam de artrodese da coluna, um método de tratamento cirúrgico, para deixar a coluna estável por meio da imobilidade de algum(ns) segmento(s). A artrodese é um tratamento que tem como objetivo causar fusão óssea em uma articulação, causando assim, sua imobilidade. Normalmente os segmentos 2 e 3 da coluna por ser artrodesados, ou seja, fixados e fundidos, sem que haja danos significativos da movimentação da coluna como um todo. Logo, a artrodese é um procedimento cirúrgico que consiste na intenção de estabilizar o movimento entre duas ou até mais vértebras. 

Diagnóstico

Pacientes que apresentam dor ou sintomas neurológicos e que não melhoram com tratamento conservador podem ter indicação de artrodese caso mostrem os diagnósticos a seguir:

  • Instabilidade na coluna lombar;
  • Espondilolistese (distúrbio da coluna em que uma vértebra desliza para frente em cima da vértebra abaixo dela);
  • Escoliose do adulto (curvatura anormal da coluna);
  • Artrose ou degeneração facetária;
  • Histórico de cirurgia prévia em coluna lombar;
  • Estenose de canal vertebral;
  • Fratura vertebral de origem traumática, infecciosa, neoplásica, reumatológica e/ou ainda osteoporótica.

Esse procedimento cirúrgico também pode ser bastante benéfico em casa de hérnia de disco quando existe instabilidade na coluna. A artrodese pode ser realizada em qualquer segmento da coluna cervical, lombar ou torácica. Também pode ser realizada pela frente (anterior) ou por trás (posterior) dependendo de cada caso. 

O procedimento

A artrodese pode necessitar de instrumentos, ou seja, alguns materiais especiais, como, por exemplo, pinos, placas, parafusos, barras e cages, estes últimos são dispositivos intersomáticos que substituem o disco. No entanto, o que causa a fusão óssea é a colocação de enxerto, o qual pode ser conseguido pelo próprio pacientes ou ainda através de industrialização. Graças à tecnologia atual, os equipamentos possibilitam a realização deste procedimento da coluna de maneira minimamente invasiva, por meio de pequenos incisões na pele e com a mínima agressão aos tecidos adjacentes.

Os passos técnicos são basicamente os mesmos nas diferentes técnicas desse procedimento:

  • Incisões na pele: dependendo do local que será operado, a incisão pode ser feita na frente, do lado ou ainda por trás da coluna;
  • Acessos por trás: são realizados tanto na coluna cervical quanto na torácica e lombar;
  • Acesso lateral: é realizado na coluna torácica e lombar;
  • Acesso anterior: é realizado na coluna cervical e lombar;
  • Abertura e afastamento das estruturas internas em risco;
  • Acesso para os parafusos no corpo vertebral, articulações facetárias ou pedículos;
  • Passo cirúrgico eventual: é realizada a retirada do tumor ou hérnia de disco ou ainda descompressão vertebral. Tudo depende da doença que levou a esse tratamento cirúrgico;
  • Colocação de espaçador entre as vértebras;
  • Fixação com conectores, barras ou placas;
  • Preparação de enxerto ósseo que é colocado entre as vértebras;
  • Sutura e limpeza da ferida operatória.

A principal diferença entre as cirurgias mais convencionais, as minimamente invasivas e as endoscópicas refere-se a quantidade de estruturas lesadas, especialmente musculatura e pele, e ainda por consequência a dor pós operatória, sangramento e também riscos de infecção. Por exemplo, quanto maior e mais complexo o procedimento, maior será o risco da cirurgia, porém, utilizando as técnicas menos invasivas, menores serão as chances de sangramentos e taxas de infecção.

Quando o paciente tem uma atitude positiva e colaborativa e ainda segue as instruções pós-operatórias de seu médico, maiores são as chances do resultado ser satisfatório. Normalmente a cirurgia da artrodese permite que o paciente inicie a fisioterapia no primeiro dia de pós-operatório. Isso ajuda a diminuir a dor e ainda estimula o fortalecimento da musculatura e da cicatrização. 

É importante destacar que a reabilitação pós cirúrgica varia de caso a caso e paciente a paciente. No entanto, muitos pacientes já conseguem se cuidar sozinhos em 1 a 2 semanas, podendo até retornar à sua rotina em algumas semanas. Para atividades que exigem esforço físico intenso normalmente os pacientes devem esperar de 3 a 6 meses e ainda realizar exames adicionais. A dor e o desconforto reduzem bastante durante esse período, o que possibilita a realização de atividades menos intensas como caminhadas, exercícios para a coluna e academia com 2 meses de evolução.

Considerações finais

Caso seja diagnosticado com alguma patologia que necessite de artrodese, discuta com o médico especialista e de confiança sobre o procedimento, indicações, riscos e benefícios da artrodese de coluna.

Fonte: https://www.neurocirurgia.com/content/artrodese-da-coluna

https://www.ortopediabedran.com.br/procedimentos/artrodese-de-coluna

AGENDAMENTO ONLINE. MARQUE SUA CONSULTA AGORA MESMO.

CENTRAL DE AGENDAMENTO:

+55 (11) 96971-1572

Este site segue os princípios da resolução do CFM 1974/2011 e do código de conduta Web de medicina e saúde. A informação é oferecida com propósito de educação e informação, não necessariamente são técnicas praticadas na Clínica. Não substitui opinião médica em atendimento formal. Se você tem qualquer problema de saúde, contate seu médico ou profissional de saúde. O objetivo do ato médico, como em toda a prática médica, constitui-se da obrigação de meio e não de fim ou resultado. Todas as informações e textos são produzidos por médicos da Clínica. Fotos são meramente ilustrativas. Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento”

Responsável Técnico: Dr. Cezar Augusto Alves de Oliveira CRM: 123.161

Share This
Open chat
1
Olá, tudo bem?
Como podemos Ajudar?
Powered by