[SINTOMAS] HIPOESTESIA: O QUE É?

A hipoestesia é um problema de percepção, onde ocorre uma distorção sensorial. Logo, aparece uma redução parcial ou total da sensibilidade da pele. Um paciente com hipoestesia pode ter menos sensibilidade à dor, mudanças na temperatura ou ainda capturar estímulos táteis de maneira atenuada.

Esse sintoma surge devido a lesões que envolvem o sistema nervoso central e periférico (danos aos nervos). Na maioria das vezes é um sintoma de doenças como esclerose múltipla, diabetes, acidentes vasculares cerebrais ou ainda tumores. A hipoestesia também pode aparecer em usuários de drogas ou drogas que têm efeitos anestésicos.

Momento curiosidade: Hipoestesia também foi encontrada em pacientes com depressão, em soldados durante a guerra ou em estados emocionais muito intensos.

Qual é a diferença entre hipoestesia, parestesia, disestesia, hipoalgesia e hiperestesia?

É importante não confundir hipoestesia com parestesia. O último refere-se a uma sensação anormal de formigamento ou dormência em alguma parte do corpo. Não precisa ser desagradável. Confira mais sobre parestesia (link do artigo).

Por outro lado, importante esclarecer que a hipoestesia é diferente da disestesia. Esta é uma sensação desagradável, que pode ser dolorosa ou desconfortável. Ela se manifesta como formigamento, queimação, furos e cãibras que incomodam o paciente.

Já hipoalgesia refere-se exclusivamente a uma diminuição da capacidade de sentir dor. A hipoestesia engloba a hipoalgesia e também inclui falta de sensibilidade à temperatura e ao contato com a pele em geral.

O oposto da hipoestesia seria hiperestesia, que consiste em um aumento na sensibilidade da pele. Ser capaz de sentir mais dor (hiperalgesia), temperatura ou qualquer outra sensação na pele.

Sintomas

A hipoestesia refere-se a um sintoma em si e não a um caso isolado. É, portanto, uma consequência de outro distúrbio ou lesão. Além disso, o grau de percepção sensorial na área afetada varia de caso para caso.

Pode haver uma pequena diferença na sensibilidade da pele entre os lados direito e esquerdo. No entanto, há casos em que ocorre completa insensibilidade à dor. Além disso, a hipoestesia geralmente afeta os braços e as pernas antes de afetar o tronco. 

Uma pessoa com hipoestesia sente que parte do corpo está “entorpecida”. Isso significa que a sensibilidade da pele diminui. 

É possível que eles notem isso com antecedência caso se queimarem acidentalmente, se não sentirem o calor ou arranharem a pele ou machucados, sem perceber no momento. Isso é perigoso, pois pode causar estímulos prejudiciais ou prejudiciais e pode não responder a tempo de evitá-lo.

Obviamente, quando você envelhece, a pele perde sua sensibilidade. Portanto, é normal que os idosos se machuquem ou não se protejam do frio ou do calor, o que põe em risco sua saúde.

Em alguns casos, eles podem expressar que não sentem um braço nem uma perna. Embora pareça que é mais provável que seja uma “ideia de membro” do que uma doença de pele.

Isso é mostrado porque os pacientes com perda da função sensorial só podem mover o braço ou a perna quando estão olhando para ela. E eles não podem fazer isso se tiverem os olhos fechados.

Por outro lado, após certos danos cerebrais, como os que podem ocorrer após um acidente vascular cerebral, é possível que ocorra uma hipoestesia. As partes afetadas podem ser pequenas áreas como a face ou áreas maiores. A hipoestesia geralmente ocorre mais na frente do tronco do que atrás dele.

Em outros casos, os pacientes podem perder a sensibilidade da pele em todo o corpo. Normalmente, esse tipo de hipoestesia dura apenas um curto período de tempo e geralmente ocorre durante eventos muito estressantes. 

Causas

As causas da hipoestesia podem ser muito diferentes, pois é principalmente um sintoma de uma condição neurológica específica.

Quando os sintomas ocorrem irregularmente no corpo, pode ser difícil distinguir das condições normais. Ou eles podem ser derivados de outras condições, como neuropatias periféricas.

Se a hipoestesia desaparecer por si só, provavelmente é devido a condições normais ou leves. É notável pela ocorrência posterior de formigamento no ambiente. A hipoestesia transitória geralmente ocorre após uma posição desconfortável e persistente que aperta um nervo.

Esse sintoma pode surgir devido a circunstâncias não graves, mas também pode ser um sinal de condições de saúde mais perigosas. Se isso acontecer repentinamente e se estender por um longo período de tempo, é importante consultar um médico para saber sua origem.

Diagnóstico

Atualmente, existem dificuldades no diagnóstico confiável de hipoestesia. Isso ocorre porque não há critérios específicos e a classificação não é tão fácil quanto com movimentos ou potências.

Além disso, o médico provavelmente irá sugerir ao paciente durante o teste que resultados imprecisos poderão ser obtidos. Ou seja, o paciente pode não saber expressar verbalmente o que sente.

Portanto, se você for solicitado a dizer “sim”, se sentir algo, ou “não”, se não sentir durante o exame. O paciente pode sentir que “não” significa sentir o estímulo um pouco menos do que antes. Isso ocorre porque a percepção das sensações pode ser muito subjetiva.

No entanto, a classificação principal ainda é tocar a pele com uma escova, esponja ou gaze. A resposta patológica seria uma redução na percepção e surdez. O examinador determinará se a resposta da pele ao estímulo sensorial está abaixo do limiar normal.

O diagnóstico deve se concentrar principalmente em encontrar a doença que causa a hipoestesia. É recomendável realizar uma varredura do cérebro para procurar áreas danificadas, como ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC).

Dependendo dos sintomas, também podem ser realizados exames de sangue, raios-X, ultrassonografia dos vasos sanguíneos ou eletromiografia.

Tratamento

O tratamento da hipoestesia varia muito, pois depende da condição que causa esse sintoma. Se for menos grave, pode desaparecer por si só ou depender da posição ao longo do tempo. Como a síndrome do túnel do carpo.

Fisioterapia, eletroterapia e monitoramento nutricional são geralmente combinados. Em alguns casos, pode ser necessária cirurgia para remover a compressão de um nervo que causa hipoestesia.

A estimulação elétrica consiste em um dispositivo que gera correntes elétricas. Isso está associado a manchas na pele do paciente, que levam a reações motoras ou sensoriais.

Em geral, para fortalecer os músculos e aumentar a sensibilidade, é ideal combinar o tratamento com a fisioterapia.

Recomenda-se nutrição adequada para controlar episódios de hipoestesia devido a deficiências nutricionais. Ingestão de alimentos com vitamina B12 (fígado de vitela ou porco, carne bovina, amêijoas, cavala, salmão, laticínios e ovos). Além da redução do consumo de café e álcool.

Também é importante ter cuidado para evitar ferimentos, queimaduras, cortes, inchaços ou quedas.

Fontes: https://pt.thpanorama.com/blog/vida-saludable/hipoestesia-sntomas-causas-y-tratamiento.html

AGENDAMENTO ONLINE. MARQUE SUA CONSULTA AGORA MESMO.

CENTRAL DE AGENDAMENTO:

+55 (11) 96971-1572

Este site segue os princípios da resolução do CFM 1974/2011 e do código de conduta Web de medicina e saúde. A informação é oferecida com propósito de educação e informação, não necessariamente são técnicas praticadas na Clínica. Não substitui opinião médica em atendimento formal. Se você tem qualquer problema de saúde, contate seu médico ou profissional de saúde. O objetivo do ato médico, como em toda a prática médica, constitui-se da obrigação de meio e não de fim ou resultado. Todas as informações e textos são produzidos por médicos da Clínica. Fotos são meramente ilustrativas. Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento”

Responsável Técnico: Dr. Cezar Augusto Alves de Oliveira CRM: 123.161

Share This
Open chat
1
Olá, tudo bem?
Como podemos Ajudar?
Powered by