SACROILEÍTE

A sacroileíte é uma lesão inflamatória das articulações sacroilíacas, que correspondem à junção articulada entre o osso sacro da coluna vertebral e osso ilíaco da bacia, ligando a parte inferior da coluna com a bacia.

Este tipo de lesão pode desencadear dor lombar incapacitante em atletas amadores ou profissionais.

Esta articulação não é muito móvel e a sua função principal é transmitir força das extremidades inferiores para a coluna.

FATORES DE RISCO PARA A SACROILEÍTE

A sacroileíte pode ocorrer por diversas causas, como traumas, após cirurgia da coluna, doenças reumáticas como a espondilite anquilosante ou a osteoartrite, ou processos infecciosos.

A sobrecarga cíclica sobre os membros inferiores transmitida para a região pélvica durante a prática de desportos de impacto e de longa duração, como as corridas de fundo, pode afetar esta articulação.

Um traumatismo com impacto súbito, como um acidente de viação ou uma queda, é outra causa de sacroileíte.

Durante a gravidez, a articulação sacroilíaca tende a relaxar e a distender-se, o que gera sobrecarga.

O excesso de peso aumenta também o risco de desenvolvimento de sacroileíte.

SINTOMAS DA SACROILEÍTE

Na sacroileíte, pode ocorrer o desencadeamento de um processo inflamatório local caracterizado por dor, que se pode estender desde a região lombar até às coxas e pernas, com rigidez e diminuição da amplitude de movimento.

Essa dor pode envolver a virilha e mesmo os pés e agrava-se com a permanência de pé durante longos períodos de tempo, um desequilíbrio de peso suportado pelas duas pernas, a subida de escadas e a corrida.

Quando se associa a doenças reumáticas como a espondilite anquilosante, a sacroileíte pode associar-se a complicações como a dificuldade em respirar, deformações da coluna, infecções pulmonares e problemas cardíacos.

DIAGNÓSTICO DA SACROILEÍTE

A sacroileíte pode ser difícil de diagnosticar, uma vez que se pode confundir com outras causas de dor lombar.

O diagnóstico é realizado através do exame físico, da história clínica do paciente e de exames de imagem como a radiografia simples, a tomografia computorizada ou a ressonância magnética.

As imagens podem revelar a presença de esclerose óssea do sacro e do ilíaco, irregularidades dos contornos articulares, erosões ósseas e, em graus mais avançados, o pseudo alargamento articular e até a anquilose total (fusão da articulação sacroilíaca).

Outros métodos de imagem também podem contribuir para a obtenção do diagnóstico, como a cintigrafia óssea.

TRATAMENTO DA SACROILEÍTE

De um modo geral, o tratamento é conservador e envolve medidas fisioterapêuticas, o uso de analgésicos, relaxantes musculares, exercícios de fortalecimento muscular regional para evitar as recaídas, além do uso de anti-inflamatórios e de corticóides, em situações específicas, ou mesmo a cirurgia.

O tipo de tratamento dependerá da gravidade dos sintomas e da causa da sacroileíte.

Se existir associada uma doença reumática, será importante a prescrição de medicamentos específicos para tratar essa doença.

O repouso é importante bem como a realização de exercícios que forneçam estabilidade articular e força muscular.

Outros tratamentos possíveis incluem as infiltrações de corticóides na articulação afetada, o uso de radiofrequência para destruir o nervo que causa a dor, a eletroestimulação para reduzir a dor e a cirurgia, com fusão da articulação de modo a reduzir e a sua mobilidade e a reduzir a dor. Este procedimento é raramente utilizado na sacroileíte.

PREVENÇÃO DA SACROILEÍTE

A presença de sacroileíte não é razão que impeça a prática de desporto. O importante é saber quais os exercícios mais adequados e quais devem ser evitados.

Um bom aquecimento durante 5 a 10 minutos antes da prática de desporto é essencial para impedir o agravamento da sacroileíte. Esse aquecimento pode ser realizado numa passadeira, numa elíptica ou apenas caminhando.

A realização de exercícios de extensão reforça e aumenta a flexibilidade articular.

Os exercícios com baixo impacto colocam pouca pressão na articulação. Bons exemplos são a natação, a marcha em passadeira ou em elíptica e a hidroginástica.

A prática regular de exercício ajuda a reduzir a dor e melhora o estado geral de saúde, contribuindo para a manutenção do peso, prevenção da osteoartrite, câncer, doença cardíaca e diabetes.

Uma possibilidade será realizar uma das actividades físicas sugeridas 30 minutos por dia em cinco dias da semana.

Fonte: https://www.saudecuf.pt

AGENDAMENTO ONLINE. MARQUE SUA CONSULTA AGORA MESMO.

CENTRAL DE AGENDAMENTO:

+55 (11) 96971-1572

Este site segue os princípios da resolução do CFM 1974/2011 e do código de conduta Web de medicina e saúde. A informação é oferecida com propósito de educação e informação, não necessariamente são técnicas praticadas na Clínica. Não substitui opinião médica em atendimento formal. Se você tem qualquer problema de saúde, contate seu médico ou profissional de saúde. O objetivo do ato médico, como em toda a prática médica, constitui-se da obrigação de meio e não de fim ou resultado. Todas as informações e textos são produzidos por médicos da Clínica. Fotos são meramente ilustrativas. Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento”

Responsável Técnico: Dr. Cezar Augusto Alves de Oliveira CRM: 123.161

Share This
1
Olá, tudo bem?
Como podemos Ajudar?
Powered by